Follow by Email

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Sonho da Quinzena Cultural está de volta





A verdadeira história de um evento inesquecível para a juventude de Brotas de Macaúbas

Vem aí a IV Quinzena Cultural Brotense, marcada para o início de 2012. O evento pretende revitalizar a cultura, as artes e o esporte em Brotas de Macaúbas, mais uma vez mostrando a força da juventude, através de manifestações artístico-culturais, esportivas e de lazer. Lembro-me do nascimento dessa ideia, lá para os idos de 1989, em plena ressaca da campanha eleitoral e do sonho do Lula-lá desfeito pelo impostor Color de Melo. Estávamos em Salvador, eu e a professora Lícia Martins quando surgiu a ideia da Quinzena Cultural que mobilizasse os jovens brotenses. Aqui em Brotas o projeto incorporou os jovens Venilton Farias, Dadá Ferro e Alice Ribeiro, formando com os citados acima a equipe organizadora.
Durante 16 dias, nossa cidade foi transformada na capital cultural da Chapada Diamantina, com o desenvolvimento de diversas atividades, tais como apresentações folclóricas, teatro, música, dança, exposições de artes, artesanato e fotografias. Um campeonato municipal de futebol abraçou os desportistas, também contemplados com provas de atletismo e a Maratona da Integração. A Festa dos Reis Magos não foi esquecida e, com a ajuda de gente do gabarito do saudoso Antônio de Rita, saiu às ruas uma réplica do Reis de Lalu, encantando a todos os brotenses, culminando com a coleta de donativos, entregues como presente à última remanescente viva do reisado, Dona Catariana.


A Quinzena Cultural voltou a ser reeditada outras duas vezes, mas sem contar com o apoio ou patrocínio público e do comércio. Na última edição, por exemplo, o secretário estadual da Educação – primeiro do governo Paulo Souto – prometeu patrocinar, o que acabou não acontecendo. Além do prejuízo financeiro, pois arcamos a realização da Quinzena com recursos próprios, não foi possível cumprir parte da premiação, para desencanto dos jovens participantes. Outro fato destoante foi o abandono dos mais de 16 mil livros arrecadados para a formação de uma Biblioteca Pública Municipal.
Quando olhamos a Biblioteca Milton Santos vemos ali a realização de um sonho da Quinzena Cultural Brotense. Os milhares de livros que os jovens arrecadaram, como tarefa da Grande Gincana da Integração, foram entregues a dirigentes escolares que os abandonaram. Acabaram comidos por traças e cupins no Galpão da Prefeitura





Mesmo assim conseguimos distribuir milhares de brindes aos participantes da Quinzena Cultural, doar jogos de camisas para todos os times de futebol, além da distribuição de troféus e medalhas a todos os vencedores e destaques. Apesar de alguns percalços consideramos um sucesso a realização das três edições do evento que, com toda certeza, voltará a reunir a juventude e toda sociedade brotense.











Um comentário:

  1. Gente q legal recordar,olha só licia,cabelo da moda na época,gostei garota,e Jr sempre magrinho,Rosalvo já tinha sorriso contagiante.

    ResponderExcluir