Follow by Email

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Festa do Divino é tradição do povo brotense


Imperadora Genelísia com o filho Júnior Feitosa, capitão do mastro para a festa do Divino do próximo ano









Fotos próprias e de Luciano Oliveira mostram a Cavalaria e chegada do imperador Leo com a Bandeira do Divino, marcando a abertura oficial da mais tradicional festa popular-religiosa em Brotas de Macaúbas, tradição trazida por portugueses açorianos e mineradores de Minas Gerais há mais de 200 anos


A Capitã Nilza carrega o Mastro sagrado do Divino pelas ruas de Brotas de Macaúbas





Brotas de Macaúbas faz do dia de Pentecostes a grande marca de fé de sua gente e corta atração musical por causa da seca

Brotas de Macaúbas já vive as emoções, alegrias e devoção ao Divino Espírito Santo, que o povo católico celebra, este ano nos dias 26 e 27 de maio. O imperador da festa, Aurélio Avelino – Léo de Lilice – e a capitã do mastro Nilza da Lagoa de Dentro já estão em campo para organizar a festa. Na parte religiosa, a Bandeira já está percorrendo o município inteiro e a promessa é fazer uma celebração com muita fé e alegria. A Prefeitura Municipal contratou atrações de peso, a exemplo de Valeu Boi, que se apresentam na Praça da Matriz no dia 26. No dia 27 será a vez de Limão com Mel. Haverá shows ainda com as bandas Chapada Língua de Fogo, Nação Forrozeira, Flor de Lyrius, Bicho Bom e o brotense radicado em São Paulo Thyago Ribeiro. Em virtude o estado de emergência por causa da seca foi cortada a aprsenção da banda Desejo de Menina, que seria a atração principal no sábado.

Em Brotas de Macaúbas, o povo guarda essa devoção ao Dia de Pentecostes há mais de dois séculos, desde que os primeiros descendentes de portugueses açorianos chegaram à região, atraídos pelos diamantes, ouro e outras pedras preciosas que brotavam fartos do chão cheio de dádivas. Não se sabe ao certo a origem da devoção, mas a mais antiga capela em louvor ao Divino fica na comunidade de Minas do Espírito Santo, que hoje pertence ao município de Barra do Mendes, desanexado de Brotas em 1958. O mais provável é que os garimpeiros trouxeram a devoção para a localidade Santo Inácio (entre Ipupiara e Gentio do Ouro), primeira parada desses homens e mulheres pioneiros na formação da nossa gente, lá para os idos de 1.800. O certo é que a devoção cresceu principalmente entre as famílias Barreto, Novais, Araújo, Fernandes, Espírito Santo, Martins e Sodré, espalhando-se por toda a região.

O milagre da vaquinha, encontrada no Boqueirão de Brotas, fez surgir a capela devotada a Nossa Senhora de Brotas, no entorno da qual floresceu a cidade de Brotas de Macaúbas que se transformou em importante município – tanto pela extensão de seu território como pela importância política evidenciada na disputa entre os clãs dos Matos (Horácio de Matos) e Coelho (Militão Coelho). Em Brotas a festa do Divino encontrou o seu templo principal e vem se repetindo em pompa e circunstância sempre organizada por Imperador e Capitão do Mato, figuras escolhidas em sorteio, a cada ano.

ESMOLAS MOVIMENTAM
Este ano, Aureliano Avelino de Souza e Nilza Souza serão, respectivamente, imperador e capitã do mato. Logo após a Quaresma iniciaram os preparativos para o grande dia de Pentecostes. Ao imperador cabe levar a Bandeira do Divino em cada recanto do município, cantando tradicional ladainha e arrecadando donativos – as esmolas. A festa atrai a Brotas de Macaúbas uma legião de filhos, vindos de várias cidades da Bahia e do país. É um momento de reencontro entre familiares e amigos, o que torna o Divino o grande promotor dessa sadia confraternização.
A Bandeira, que já rodou boa parte da Freguesia, arrecadando fundos para a festa, no próximo domingo (20 de maio) vai movimentar a comunidade de Lagoa de Dentro, que deverá receber grande número de devotos pois é de lá este ano a Capitã do Mastro.

A Festa do Divino é marcada por vários momentos de grande emoção, culminando com a Missa Solene, às 9h, no domingo (dia 29), quando acontecem ainda a procissão e o sorteio dos próximos imperador e capitão. Mas é no sábado que a cidade enche-se de gente para receber o Imperador e a Bandeira Divina que chegam triunfalmente com a tradicional Cavalaria. O tropel dos cavalos desperta a multidão e aumenta a algazarra. À frente, um cavaleiro se destaca vestido de vermelho com uma bandeira igualmente vermelha com uma pomba branca estampada. Atrás, um grande número de homens e mulheres montados a cavalo irrompe pela entrada da cidade ao som de sanfoneiros e sob o espocar de foguetes. A criançada corre de um lado para o outro, a multidão se agita e as palmas celebram um momento mágico – a entrada triunfal do imperador do Divino.

Esse ritual acontece todos os anos, há mais de uma centena de anos, na cidade baiana de Brotas Diamantina, incrustada feito um diamante valioso no coração da Chapada Diamantina (600 quilômetros de Salvador). A Festa do Divino acontece 40 dias depois da Páscoa quando a Igreja Católica celebra o Pentecostes (passagem bíblica que mostra a descida do Espírito Santo em forma de línguas de fogo, levando sabedoria aos apóstolos de Jesus Cristo).


CAVALARIA É TRADIÇÃO
A Cavalaria é uma tradição introduzida na região de Brotas de Macaúbas por imigrantes portugueses no final do século XVIII. É deles também a Procissão do Mastro (que lembra a trajetória de Jesus a caminho do Calvário) e a Fincada, que integram o calendário de uma das mais populares festas religiosas do interior do Brasil.

Em Brotas de Macaúbas, onde o sertanejo é simples e sofrido, ainda persistem traços do sotaque português em alguns trechos da Ladainha do Divino que os fiéis – ou não – repetem de casa em casa na visita da Bandeira, e que os brotenses chamam de Esmolas. Esse ritual, cheio de significado e fé, ajuda na integração social entre os moradores, mas continua sendo desvirtuado ultimamente tanto por imposição da Paróquia como pela falta de uma política pública cultural que garanta a tradição.

As Esmolas começam a ser “cantadas” desde o mês de março, em plena Quaresma, pois precisa-se percorrer todas as vilas, distritos, comunidades e lugarejos da Freguesia. O imperador leva a bandeira e o povo o acompanha junto com sanfoneiros. Esse ritual que mistura festa e devoção é motivador da força da fé que vai desaguar na grande manifestação de alegria que a Festa do Divino se reveste.

Orgulhoso por manter viva uma tradição que remonta das Cruzadas – das lutas entre cristãos e mouros -, o povo de Brotas de Macaúbas sabe que foi ali, da pequena vila criada ao redor da Igreja de Nossa Senhora de Brotas, que a devoção ao Divino Espírito Santo se espalhou pelo Brasil afora.

Muita fé e alegria nas esmolas

A Ladainha das Esmolas é cantada com muita fé, alegria e entusiasmo pelos Devotos durante a Festa do Divino. Faz parte da visita da Bandeira de casa em casa e que arrasta multidões todos os anos pelas ruas da cidade e em todos os recantos por onde a caravana do imperador passa.


LADAINHA DAS ESMOLAS



É chegada em vossa casa

Uma formosa bandeira (bis)

E nela vem retratada

Uma pomba verdadeira (bis)


Divino Espírito Santo

Em vossa morada entrou (bis)

Vem correndo a freguesia

Visitando os morador (bis)


Essa pomba que aqui vem

É de Deus muito louvada (bis)

São as mesmas três pessoas

Da Santíssima Trindade (bis)


Vem pedindo a sua esmola

Que muito carece dela (bis)

Para serem festejadas

Dentro de sua capela (bis)



Divino Espírito Santo

Dono do Sol que nos cobre (bis)

Ele é dono do tesouro

Pede esmola como pobre (bis)


Ele pede é por pedir

Mas não é por carecer (bis)

Pede para experimentar

Quem seu devoto quer ser (bis)




Divino Espírito Santo

Divino consolador (bis)

Consolai as nossas almas

Quando desse mundo for (bis)


Quem se benze com a bandeira

Desse Divino Senhor (bis)

Benze Deus na sua graça

Dentro do seu resplendor (bis)



Quem dá esmola a esse santo

Não repara o que vai dar (bis)

Seja dez reais ou vinte

Fica mil em seu lugar (bis)




Deus lhe pague a esmola

Deus lhe dê muita saúde (bis)

A esmola é caridade

A caridade é virtude (bis)



Deus lhe pague a esmola

Se vos derem com grandeza (bis)

Deus permita que por ela

No reino do céus se veja (bis)



Imperadores escolhidos por sorteio


O desejo de se tornar Imperador ou Imperadora (Imperatriz é a mulher do Imperador) do Divino está no coração de cada brotense, filho ou não da terra. Grandes personalidades da cultura, das artes, do direito, fazendeiros, agricultores, comerciantes, e até mesmo simples homens e mulheres do povo. Confira alguns desses imperadores nas fotos abaixo:


 
O Imperador José Martins com sua esposa Ivete Marise: festa das mais animadas

 
O Imperador Claudinho com a Bandeira do Divino: muita emoção em dia muito feliz

 
Gerente do Bradesco, Ademir Queiroz, com a esposa Dona Marli: capricho na devoção ao Espírito Santo

 
Grande Imperador, Preto comandou a festa em 2006

 
O desembargador Clésio Rômulo Carrilho Rosa, com Neném puxando a charrete, recebe o sorriso de Olderico Barreto

Rosalvo Martins Júnior liderou a Cavalaria na festa de 1992 quando foi o Imperador do Divino
COMO CHEGAR
Chega-se a Brotas de Macaúbas, de Salvador, pegando a BR-116. No Posto Paraguaçu, toma-se a BR-242 (Bahia-Brasília). São 600 quilômetros com direito à paisagem inóspita da caatinga, mas passando por lugares deslumbrantes da Chapada Diamantina, como o Morro do Pai Inácio e a Serra da Mangabeira. Brotas fica 140 depois da cidade de Seabra – 30 quilômetros após da descida da Mangabeira e a perigosa serpente de curvas, se pega a rodovia estadual (42 quilômetros), a partir do Entroncamento (Posto Luisão).
A estrada para Brotas está bem cuidada e o asfalto é recente e a paisagem gratifica, descortinando belíssimas serras, culminando com a verdadeira miragem da natureza que é o Vale da Colônia, com suas fazendas de muito verde. A cidade de Brotas de Macaúbas é cercada por morros, estando a 1.184 metros de altitude, o que lhe empresta um clima ameno. De dia o sol é tórrido, mas as noites de inverso são de muito frio mesmo.
Para quem vem de Brasília o caminho para Brotas é inverso, mas atravessa a mesma BR-242, no sentido contrário, passando por Barreiras, atravessando o Rio São Francisco em Ibotirama. A entrada para Brotas fica logo após a Ponte do Rio Paramirim. Pode-se chegar à cidade por avião. Em Brotas existe um bom campo de pouso, que serve a aeronaves de pequeno porte. Mas não há vôos regulares, podendo-se contratá-los. De São Paulo há vôos para o Aeroporto de Lençóis.











MUITOS PONTOS TURÍSTICOS
Em Brotas de Macaúbas a mãe natureza não economizou no verde dos jardins, ou no frescor das águas, muito menos na imponência das serras e nem no brilho dos minérios. São recantos especiais. Eis alguns exemplos:
TANQUE – Logo na entrada da cidade, o lago cercado de verde ganhou da população o nome de Tanque. O local é belíssimo, principalmente pela composição com a Serra da Colônia que empresta sua majestática presença ao bucolismo do açude.
BOQUEIRÃO – A água da bica tem cheiro fosfórico e, dizem, é medicinal. Fica num grande boqueirão cheio de árvores. O caminho é por areia escura, mas vale a pena o desafio. O lugar é agradável apesar de descuidado pelos poderes municipais.
PEDRA DO URUBU – Do Boqueirão, subindo a serra, chega-se à Pedra do Urubu, de onde é possível  ter uma macro visão da cidade. Contam que dali o coronel Horácio de Matos defendeu o lugar de invasores no começo do Século XX.
BALNEÁRIO – Espécie de clube construído na margem esquerda do Tanque. O visual é bacana e a pequena piscina serve para o lazer em dia de sol.
NOS ARREDORES há o Lajedo, Três Reis, Santana, Colônia, Olho Dágua que podem se transformar em lugares para ótimos passeios.

ONDE FICAR
Há algumas pousadas em Brotas de Macaúbas. Algumas podem até servir comidas típicas como o rupiado e o cortado de banana verde (Godó). Mas é bom reservar vaga com antecedência, pois durante a Festa do Divino a procura é grande. Informe-se na Prefeitura (077) 3644-2152:
Pousada Vovó Terezinha – Fica no Caminho da Santana, ao lado do Balneário. O lugar é bem arrumado e as acomodações são muito boas.
Hotel Cinco Irmãos – Na Rua Coronel José Martins. Dona Judite costuma receber muito bem os hóspedes.
Pensão de Ivanilde – Na Praça Dr. João Borges. O lugar é privilegiado por ficar bem perto da Matriz.
Hotel Espírito Santo – Na Praça da Bandeira, próximo à Quadra Poliesportiva.
Pousada Bem Estar – Na entrada da cidade, bem pertinho do açude e da clínica.

ONDE CURTIR
Como toda cidadezinha do interior, afora as atrações de passeio, não há muito o que fazer, principalmente à noite. Mas existem alguns points legais, onde rola a paquera.

Cayam-Bola Launge & Bar - Novo ponto cultural e de lazer, na Rua D. Pedro I. A especialidade são os bolinhos de bacalhau e empadas.
Bar do Peixe – Também na D. Pedro I, local é point de encontro da galera descolada da cidade.
Quiosque do Joãozinho – Na Praça Dr. João Borges, bem no centro da cidade, o lugar também é ponto de encontro da juventude e local onde há lanches e sucos.
Quiosque Central – Também na Praça da Matriz é point dos mais procurados, onde também serve-se refeições
Samborar – Este bar é aconchegante e bem reservado, e conta com o atendimento atencioso e especial de Valdinei, uma das figuras mais estimadas de Brotas.
Bar da Nilza – Fica na entrada da cidade, perto do Tanque. É um lugar bem agradável.
D+.Com – Agora com Dema no comando, a boate reúne a galera, seja para festa com DJ ou mesmo para curtir clips e DVDs, fazer um lanche rápido e tomar uma cervejinha bem gelada.
ONDE COMER
Além de tira-gostos e do rango nas pousadas e bares, a grande dica é o Restaurante de Dadá. Fica na Praça da Cultura, junto ao Cenecista. A comida é a quilo ou a la carte e merece destaque especial os pratos preparado por Dona Mary, uma exímia quituteira.

Outra opção é o Restaurante Vieira, na Rua Padre Carrilho, com comida simples e muito boa. Serviço impetável de Baito e Sandra.
Para que gosta de pizza, a Pizzaria Anjos fica na Rua Coronel José Campos (Calçadão) e tem ótima aceitação.
O RUPIADO
Se uma comida pode bem representar a cozinha de Brotas de Macaúbas, está sem dúvida é o Rupiado. O prato típico, iguaria é dos mais populares e serve, principalmente, para curar ressaca. “Levanta defunto da cova”, costumam dizer seus apreciadores. Há muitas quituteiras com a receita na ponta da língua, mas a que damos aqui é da professora Lícia Martins, especialista e PHd em Rupiado.

Ingredientes
Carne moída
Vinagre
Cebola picadinha
Tempero verde
Tomates aos pedacinhos
Pimentão
Cominho
Sal e pimenta a gosto
Ovos
Farinha de mandioca
MODO DE FAZER
Refogue a carne temperada no sal, cominho e vinagre. Adicione cebola, alho e pimentão, bem picadinhos. Depois os tomates (igualmente cortadinho). Deixe cozinhar com água como se fosse para uma sopa. Adicione os ovos inteiros e cozinhe um pouco. Vá misturando os ovos ao caldo e adicionando a farinha com o tempero verde (salsa, coentro e cebolinha) até formar um angu com a consistência para ser tomada como sopa. A pimenta é o toque opcional.






NOTA DE ESCLARECIMENTO
A Prefeitura Municipal de Brotas de Macaúbas esclarece a todos os cidadãos brotenses que diante do grave quadro de seca que atinge nosso município, irá realizar cortes de gastos na festa do Divino Espírito Santo.
A festa do Divino é uma manifestação cultural e religiosa que reforça as tradições de nosso município, e que também gera um aquecimento na economia, diante do consumo dos visitantes e, portanto, merece ser mantida.
Entretanto, desde a homologação do Decreto nº 51, de 07 de março 2012 que declara como “Situação de Emergência” áreas do Município de Brotas de Macaúbas, entramos para a lista dos mais de 200 municípios baianos que enfrentam a pior seca das últimas décadas.
Por isso a administração pública, movida pelo bom senso, toma tal decisão de reduzir a programação da festa, e com isso garante a economia de recursos para atender em caráter emergencial as regiões mais atingidas pela seca.
Os recursos economizados com esses cortes serão revertidos em ampliação do atendimento de carro pipas; implantação de sistemas de abastecimento de água; ampliação de açudes, barragens e aguadas; instalação de poços artesianos, entre outros.
Cientes que estamos cumprindo nosso dever constitucional, contamos com a compreensão de todos.
Prefeitura Municipal de Brotas de Macaúbas – Um Novo Tempo Para Todos

DIANTE DA SITUAÇÃO A COMISSÃO DE EVENTOS DESSE GOVERNO,
OPTOU POR CANCELAR A CONTRATAÇAO DA BANDA DESEJO DE MENINA,
E IRÁ MANTER AS OUTRAS ATRAÇÕES ANUNCIADAS.

2 comentários:

  1. Sonho com o dia de poder conhecer esse lugar fascinante. Quero conhecer toda a Chapada Diamantina.

    ResponderExcluir
  2. Porém, moro no Mato Grosso, a mais de 2.500 km da velha Chapada Diamantina.

    ResponderExcluir