Follow by Email

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Motoserra mata as árvores







Fotos mostram o tamanho do corte das plantas nas praças da Cultura e da Bandeira

“Na primeira noite, eles se aproximam e colhem uma flor de nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem, pisam as flores, matam nosso cão. E não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles, entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.

E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada”

Poema atribuído ao russo Maiakowski

Parte considerável da população de Brotas de Macaúbas está revoltada com o corte de árvores – algumas frondosas – que acontece no momento nas praças da Cultura e da Bandeira. O som da motosserra acordou os moradores nesta Quarta-Feira de Cinzas, início da Quaresma, e houve muita reclamação. Um morador chegou a chegou a passar mal ao ver as plantas sendo serradas e jogadas no chão. Uma paisagista contratada pela Prefeitura Municipal comanda o trabalho que tem revoltado pessoas como uma professora: “Isso é um crime e não vemos coisa igual em lugar nenhum, como em Salvador, onde árvores centenárias são preservadas em todos os cantos, a exemplo do Campo Grande e do Corredor da Vitória e ai de quem ousar serrar uma delas!” desabafou.

O certo é que figueiras, oitizeiros, algarobas e outras árvores são cortadas sem dó nem piedade. Até mesmo uma palmeira, no centro da Praça Bandeira – onde está o prédio da antiga Prefeitura, que hoje dá lugar à Biblioteca Milton Santos – não escapou. Ardeu em chamas durante a madrugada, numa imagem chocante que assustou quem viu. “Isso é pervessidade. Colocaram fogo na palmeira, coisa triste e fizeram o serviço na calada da noite, às escondidas”, contou outro morador da praça, que não quis se identicar.



PAISAGISMO EMBELEZA

O trabalho paisagístico é necessário e embeleza a cidade, quando feito de forma ordenada. Há exemplos disso na cidade, como a Praça Horácio de Matos e até mesmo na Praça da Matriz. O que se questiona é a derrubada de árvores frondosas que serviam para dar sombra às pessoas, principalmente aos aposentados que ficam na porta dos Correios, à expera do expediente para a retirada de seus rendimentos. O som da motoserra grita no ouvido da população que assiste a essa devastação. Vale destacar que Brotas de Macaúbas é uma cidade onde o sol é muito quente na maior parte do ano e com essa ação perde pulmões e sombra. Uma pena!

No passado Brotas de Macaúbas viveu uma grande polêmica por causa da derrubada de duas grandes gameleiras que cederam lugar para a construção do Mercado Municipal na Praça da Matriz. Houve protesto, discursos e até confronto, prevalecendo a vontade do então prefeito, cujo nome batiza o mercado. Isso no final dos anos 50, quando a causa ecológica não tinha a força de hoje. A luta em defesa do meio ambiente cresceu e ganhou o mundo. Em Brotas, ao que parece, essa luta faz parte, quando faz, de algumas redações na escola, pois até mesmo o Boqueirão está abandonado, depredado e esquecido. E isso não é de hoje!
ABANDONO E COBRAS


A população de Brotas hoje reclama do abandono em que se encontra áraes mais afastadas, a exemplo do Parque das Árvores, onde até grandes cobras são encontradas, como aconteceu com o cascavel de quase um metro emeio morto na limpa de um terreno na querta-feira (22). Os fundos da Rua Padre Carrilho estão tomados pelo mato e cobras também têm aparecido no quintal de muitas casas.
Entre as ruas Joviniano Rosa e José João de Oliveira – a rua do meio – o mato está alto e dá medo passar por ali, como reclamam os moradores que esperam que a paisagista que manda derrubar as árvores no centro da cidade vá dar uma olhada por lá para ver se melhora a situação.



Nota no Facebook dá a versão oficial

Em minha página do Facebook, Adailton Ferro postou um texto sobre a “poda” de árvores na cidade e a “revitalização” das praças em Brotas de Macaúbas. Ele mostra a versão oficial sobre o episódio. O texto diz que “numa operação que envolve 12 servidores do municipio, liderada por uma Paisagista e um Engenheiro Agronomo a Secretária de Obras e Serviços Públicos e a Secretaria de Meio Ambiente realizam operação da revitalização de Praças e jardins da Cidade”.
Prossegue afirmando que “mais de duzentas Árvores já foram beneficiadas com poda de contenção, formação e manuntenção, cerca de quarenta plantas que tina copas mal formadas além de envelhecidas foram revitalizadas, quatro árvores (dois ficus, uma Santa Barbara e um oitizeiro) foram cortadas, após cuidadosa avaliação dos profissionais, por estarem doentes em estágio de declinio ou serem pantadas de forma adensada e com o sistema radicular (raizes) causando problemas nas calcadas e muros de arrimo. tudo tem sido feito com muito cuidado preservando a beleza e garantindo que não ocorra percas significativas para ao ambiente”.
Diz ainda: “Já iniciamos o plantio de novas árvores, com seis mangueiras e com a distribuição de centenas de mudas de Nim, as quais podem ser observadas em todas as partes da cidade.” E complementa, assegutando que “estamos preparando um pequeno Horto (Local apropiado para a reprodução de mudas) adquirimos um Motosserra, uma Motopoda e uma capinadeira lateral, além de equipamentos de proteção individual e outros equipamentos como tesouras de poda, fações, pás, cavadeiras e siscadores”.
Afirma que “construimos uma rede de abastecimento de água que sai do tanque e abastece a praça em suas margens, dali segue para abastecer a praça da cultura, a area em frente ao supermercado Morumbi, a praça dos poderes, a futura praça do aeroporto, a praça do BNH e o Campo de futebol”. E garante: Estamos adquirino tapetes de Grama, mudas de manga e outras arvores frutiferas, alé de plantas ornamentais de pequeno porte, estamos providenciando a aquisição de adubo organico para as praças e para a formação de novas mudas.
Diz também: “por fim a palavra de ordem é a revitalização, assim a praça da Cultura, por exemplo, vai ganhar alÉm das podas (manuntenção, formação e contenção) a recuperação de todo sistema de iluminação, adubação das áreas verdes, novo gramado de placas, manuntenção e melhoria do piso, manuntenção de Bancos, pista de acessibilidade para cadeirantes, tambores de coleta de lixo e também nova pintura.
E conclui: “vamos transformar a paisagem da cidade, ampliando a beleza das nossa praças e jardins, mutiplicando a quantidade de Árvores em nossas praças, ruas e Jardins inclusive introduzindo plantas ornamentais e flores nas repartições públicas. O trabalho continua, é o Governo "Um Novo Tempo Para Todos" cuidando da cidade, cuidando de você”.
NOTA DA REDAÇÃO
Diante dos argumentos postados por Adailton Ferro, que não é funcionário público municipal, mas a quem creditamos conhecimento sobre a questão do corte das árvores na cidade, resta-nos esperar. Pois o que consideramos irremediável – o corte pelo pé de muitas árvores frondosas – não pode ser revertido. Publico o texto em respeito ao direito de resposta que a boa imprensa deve dar a todos os cidadãos, em especial um conterrâneo que, apesar de discordarmos em alguns pontos, merece o respeito como tal.

3 comentários:

  1. Que a cidade precisa de um sério trabalho de revitalização e há muito tempo, é fato. Que árvores antigas devem ser preservadas por questões ambientais e para o conforto da população, também é fato. Assim como já dito, só resta esperar que o trabalho seja feito com responsabilidade e critério para que os resultados sejam satisfatórios e beneficiem os moradores da cidade.

    ResponderExcluir
  2. É uma violência descomunal o que estão fazendo com as árvores da nossa cidade e o pior é que tentam justificar tamnho crime ambiental só nos resta protestar e pedir a Deus que nos mande chuva para brotar o que restou.

    ResponderExcluir
  3. Parabens mais uma vez ao autor deste blog, pois é sempre bom ouvir os dois lados da historia ,pois por causa de julgamento precipitado muitos com boas intenções são julgados e condenados,vale o principio da boa convivencia,ouvir ambos e aguardar.

    ResponderExcluir