Follow by Email

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Desenvix inaugura parque eólico em Brotas de Macaúbas




 
O parque tem 95 megawatts de capacidade instalada e um total de 57 turbinas eólicas em operação

A Desenvix Energias Renováveis S.A., empresa controlada pelo Grupo Engevix, pela norueguesa SN Power e pela FUNCEF, inaugurou oficialmente nesta quinta-feira, 20 de setembro, as Centrais Geradoras Eólicas Macaúbas, Novo Horizonte e SEABRA, que, juntas, constituem o Parque Eólico de Brotas de Macaúbas.

O Parque Eólico de Brotas de Macaúbas é o maior empreendimento detido integralmente pela Desenvix, atualmente em operação, com investimentos de R$ 425 milhões. O complexo tem 95 MW de capacidade instalada e um total de 57 turbinas eólicas em operação. “A geografia privilegiada da Bahia, a presença de indústrias construtoras de aerogeradores no Estado e os estímulos ao investimento privado oferecidos pelo Governo da Bahia foram determinantes para o sucesso do empreendimento”, comenta o sócio-diretor Presidente da Desenvix, José Antunes Sobrinho.

“O potencial eólico baiano, aliado às condições oferecidas pelo nosso governo, fazem da Bahia um Estado protagonista na geração de energias limpas. Temos, em funcionamento ou em fase de implantação, cerca de 60 projetos, que abrangem praticamente toda a cadeia produtiva – da fabricação de equipamentos à geração de energia. Até 2015, estaremos integrando à rede 1,57 GW a mais de energia elétrica graças à força dos ventos”, destaca o Governador da Bahia, Jaques Wagner.

A Desenvix tem investido continuamente em projetos de energia limpa nos últimos cinco anos, com projetos em desenvolvimento que, somados, alcançam 3.168 MW de potência instalada, dos quais 1.406 MW próprios. “Procuramos a diversidade geográfica em nossos projetos, agregando conhecimentos importantes sobre o potencial energético brasileiro e permitindo o aproveitamento de oportunidades de negócios em todo o território brasileiro”, conclui Sobrinho.

O Parque Eólico Bahia está localizado no município de Brotas de Macaúbas, na região central da Bahia. O empreendimento é constituído por três usinas eólicas, cada uma com 30,0 MW de potência instalada – UEE Macaúbas, UEE Novo Horizonte e UEE Seabra, totalizando 90,0 MW. Trata-se do maior empreendimento atualmente em andamento detido integralmente pela Desenvix, com investimentos da ordem de R$400.000 mil.

No total, o Parque Eólico Bahia possui um potencial energético de 300,0 MW, subdividido em 10 usinas com 30,0 MW cada, para as quais já possui a Licença Ambiental de Localização emitida pelo IMA.
 
INÍCIO EM 2007
O desenvolvimento do projeto do Parque Eólico Bahia teve início em 2007 e se estendeu até final de 2009, ano em que ocorreu o primeiro leilão exclusivo de energia eólica do Brasil (2º LER). A empresa vendeu neste leilão 34,0 MW médios de energia, sendo 13,0 MW médios da UEE Macaúbas, 11,0 MW médios da UEE Seabra e 10,0 MW médios da UEE Novo Horizonte a um preço de R$139,99/MWh (data base dezembro de 2009). Esta energia será contratada pela CCEE como energia de reserva por um prazo de 20 anos.

Para a implantação do empreendimento, a Desenvix contratou a empresa Alstom, responsável pelo fornecimento e montagem dos aerogeradores e as conexões elétricas entre as torres e subestações. A Engevix será responsável pelas obras civis e implantação das linhas de transmissão, além de sua integração à rede básica. Referido contrato possui valor de R$389.300 mil.

Os trabalhos de mobilização e liberação do canteiro de obras foram iniciados logo após a homologação do resultado do leilão, e o cronograma de implantação prevê o início da operação comercial para maio de 2011 para os 60 MW iniciais e junho de 2011 para os outros 30 MW. Ao todo serão implantados 57 aerogeradores com 1,67 MW de potência nominal. A estrutura de operação e manutenção do parque eólico será conduzido pela ENEX e pela Alstom nos primeiros 10 anos.

Com relação ao licenciamento ambiental, o Parque Eólico Bahia possui Licença de Localização, emitida pelo Instituto do Meio Ambiente, órgão ambiental do Estado da Bahia, com validade até 14 de julho de 2015.

GEOGRAFIA PRIVILEGIADA

No alto da Serra da Mangabeira, onde está instalado o parque, o vento tem velocidade média de 25 quilômetros por hora, superior aos 11 quilômetros necessários para acionar um aerogerador, o que torna o local um dos melhores do estado com potencial para gerar energia por intermédio do vento.

“A geografia privilegiada da Bahia, a presença de indústrias construtoras de aerogeradores e apoio do governo foram determinantes para a instalação do parque eólico. Esse é o nosso maior parque em funcionamento no país”, afirmou o presidente da Desenvix, José Antunes Sobrinho.

As torres têm 80 metros de altura, equivalente a um prédio de 20 andares e podem ser vistas a uma distância de 90 quilômetros por quem passa pela BR-242, na altura de Brotas de Macaúbas. Toda energia produzida pelos equipamentos é armazenada na subestação, responsável pela distribuição energética para todo Brasil.

EMPREGO E RENDA

Além de ampliar a capacidade energética do Brasil e proporcionar uma energia limpa, o empreendimento, que iniciou a operação em julho deste ano, beneficiou os moradores da região, com geração de emprego e renda. Durante a construção do complexo eólico foram empregadas 600 pessoas, sendo 450, mão de obra local.

“Antes nós não tínhamos oportunidade de trabalhar. Era um emprego aqui, outro ali, e levávamos a vida desta maneira, passando por muitas dificuldades. Este parque eólico trouxe muita coisa boa pra gente, emprego, energia e água encanada, que nossas casas não tinham”, explicou o presidente da Associação de Pequenos Produtores de Brotas de Macaúbas, Vandival de Jesus Santos.

O Desenvix Bahia, que tem energia suficiente para abastecer uma população de mais de 350 mil habitantes, é o segundo inaugurado na Bahia. O primeiro foi o complexo eólico Alto Sertão I, em julho deste ano, e abrange os municípios de Caetité, Igaporã e Guanambi, na região sudoeste, considerado o maior da América Latina, com capacidade para fornecer energia a uma cidade com aproximadamente dois milhões de habitantes.
(Fotos de Manu Dias/Secom)

Nenhum comentário:

Postar um comentário